Na manhã desta quarta-feira (16) o transporte coletivo da cidade de Manaus foi paralisado em protesto por segurança no transporte, o que causou a paralização foi a tentativa de assalto ao ônibus do transporte particular no distrito industrial, onde o motorista da empresa Amore foi baleado no abdômen na madrugada de terça-feira (15), enquanto fazia a rota.

Os constantes assaltos nos coletivos tem deixado os motoristas em constante alerta, Não tem que reduzir, tem que acabar. Não pode ter assalto a ônibus”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte Especial, Turismo, Fretamento, Locadoras e Carros de Valores Intermunicipal de Manaus (Sindespecial), William Enock, durante o primeiro ato realizado nesta quarta.

[media_image image=”{‹²›attachment_id‹²›:‹²›1740‹²›,‹²›url‹²›:‹²›//amazonassemcensura.com.br/wp-content/uploads/2017/08/transito-.jpg‹²›}” width=”300″ height=”200″ link=”” target=”_self” _array_keys=”{‹²›image‹²›:‹²›image‹²›}” _fw_coder=”aggressive” __fw_editor_shortcodes_id=”017dad880958568dd754b59efcb17b68″][/media_image] A paralisação ocorreu na Avenida Constantino Nery, Epaminondas e Leonardo Malcher e causou engarrafamento quilométrico, o Manaustrans precisou liberar a faixa Azul até a normalização do tráfego na área. 

Fonte:Redação

Foto: reprodução.

Deixe uma resposta