Em entrevista à CNN nesta terça-feira (7), o senador Eduardo Braga (MDB-AM), líder do MDB no Senado, afirmou que o teste que confirmou a infecção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por Covid-19 não altera a pauta do Congresso Nacional.

“Definitvamente não. O Congresso vem se dedicando muito, há desde o início da pandemia um esforço grande, inclusive tecnológico, da Câmara e do Senado para votar centenas de projetos”, disse o senador.

Eduardo Braga afirmou que o presidente foi descuidado e se expôs ao coronavírus, o que pode ter influenciado para que ele se contaminasse. “É fato que, nesse momento em Brasília, há um aumento exponencial da pandemia e é fato também de que ele, em vários momentos, deixou de se proteger, deixou de usar máscara, deixou de manter o distanciamento e isso, lamentavelmente, não é um bom exemplo”.

O senador do MDB citou a situação da capital federal, que é governada por Ibaneis Rocha, do seu partido. Braga disse que Ibaneis deve ter “prudência” a respeito da reabertura de Brasília, em um momento sensível para a pandemia no Distrito Federal.

“O governo do Distrito Federal, do nosso querido Ibaneis, tem que ter prudência, porque os números estão mostrando lamentavelmente um recrudescimento da pandemia no Distrito Federal”, comentou.

Cloroquina

Eduardo Braga afirmou que o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 “não é uma questão pacificada” e relembrou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a medicação de seus estudos. O presidente Jair Bolsonaro divulgou um vídeo mais cedo afirmando que está tomando a cloroquina para tratar a Covid-19.

“Ele pode ser usado de acordo com determinadas técnicas estabelecidas pela ciência, mas não é uma questão pacificada. Agora, dizer que isso vai politizar novamente esse debate, essa discussão, eu não creio”, afirmou o líder do MDB.

(Edição: Bernardo Barbosa)

CNN BRASIL

Deixe uma resposta