Jeferson Soares, de 17 anos, foi executado com, pelo menos, 17 tiros, na noite de quinta-feira (13). O crime aconteceu na rua das Pedreiras, bairro da Compensa, zona Oeste de Manaus. Quatro homens, ainda não identificados, foram presos por envolvimento no homicídio.

Uma viatura da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), que fazia o patrulhamento na região, avistou os suspeitos tentando fugir em um carro, modelo Ônix, de cor vermelha.

Rapidamente os policiais interceptaram o veículo, houve uma pequena troca de tiros, mas os assassinos acabaram presos.

Conforme o delegado Fábio Silva, plantonista da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), além do Ônix Vermelho, havia outros pistoleiros dando apoio em uma moto.

“Pegaram a vítima de surpresa e efetuaram os tiros à queima-roupa, a maioria na cabeça”, explicou o delegado.

No local do crime, a família do adolescente relatou que Jeferson teria sido morto por engano ou teria sido vítima de um latrocínio – roubo seguido de morte -, já que teve o celular levado pelos criminosos. Porém a polícia descarta a possibilidade.

“Foi envolvimento com o tráfico de drogas, não precisamente da vítima, mas a localidade em si é uma área vermelha. Não foi confirmado o assalto. Uma pessoa que vai roubar a outra não vai fazer mais de 15 disparos, vieram para executar mesmo”, explicou Silva. 

Com os infratores foi aprendido um revólver, calibre 38 e munições, além do carro usado no crime. Um dos suspeitos presos, identificado apenas pelo apelido de “Cabeça”, é apontado pela polícia como responsáveis por outras mortes na capital amazonense.

Ele e os outros três comparsas foram encaminhados à sede da DEHS, na zona Leste, onde devem ser adotados os procedimentos cabíveis. 

Deixe uma resposta