Amazonino  Mendes (PDT) é eleito  novo governador Suplementar do Amazonas, no segundo turno das eleições, contra o candidato Eduardo Braga, na primeira eleição suplementar para governo de estado na história do país, no Domingo 27, ele foi escolhido pela maioria dos votos validos, Amazonino obteve 59,21% (782.933 votos), contra Eduardo Braga (PMDB)  com 40,79% (539,318 votos).

[media_image image=”{‹²›attachment_id‹²›:‹²›1889‹²›,‹²›url‹²›:‹²›//amazonassemcensura.com.br/wp-content/uploads/2017/08/amazoninoMatheus-Castro-redeamazonica.jpg‹²›}” width=”300″ height=”200″ link=”” target=”_self” __fw_editor_shortcodes_id=”29d68f37e3f11ad659be1d57dc25e6fb” _array_keys=”{‹²›image‹²›:‹²›image‹²›}” _fw_coder=”aggressive”][/media_image]Mas o que impressiona é quantidade da soma do total de abstenções, brancos e nulos que chegam a ser superior às votações do governador eleito, Amazonino Mendes (PDT), e do candidato derrotado, Eduardo Braga (PMDB). No total, foram 70.441 (4,06%) votos brancos, 342.280 (19,73%) nulos e 603.914 (25,82%) abstenções, somando 1.016.635 (49,61%). Amazonino teve 782.933 votos (59,21%) e Braga, 539.318 (40,79%). Algo que vem crescendo e demonstrando a insatisfação com o senário político atual no país.

No primeiro turno a quantidade de votos brancos e nulos também foram expressivos, relembre:

https://amazonassemcensura.com.br/amazonino-e-edua…ntar-do-amazonas/

Fonte: Redação.

Deixe uma resposta