Considerado o maior jogador da história da Argentina e uma lenda no futebol mundial, Diego Armando Maradona morreu nesta quarta-feira (25/11). O craque morreu na casa onde morava, na cidade de Tigre, aos 60 anos, depois de uma parada cardiorrespiratória, segundo informações publicadas pelo jornal argentino Clarín.

O ex-jogador  era técnico do Gimnasia La Plata e lutava contra diversos problemas de saúde, tanto que no inicio do mês ele passou por uma delicada cirurgia no cérebro para drenar uma pequena hemorragia.

Campeão mundial na Copa de 1986, quando ficou eternizado pelos dois gols que marcou contra a seleção da Inglaterra nas quartas de final, Maradona era reverenciado e tratado como Deus na Argentina.

Em 1991 ele declarou: “muitas vezes me dizem: você é Deus. E eu respondo: Vocês estão equivocados. Deus é Deus e eu sou simplesmente um jogador de futebol”

Seu gol de mão contra a Inglaterra ficou mundialmente conhecido pela “mão de Deus”. O outro tento, em que Maradona driblou metade do time (inclusive o goleiro), foi eleito pela Fifa em 2002 como o mais bonito da história das Copas do Mundo.

Maradona deixa cinco filhos: Dalma, Diego JR., Giannina, Jana e Diego Fernando. E a esposa, Rocío Oliva, com quem estava desde 2012.

Deixe uma resposta